Entrevista com Paulo Ivo Doreste - Adestrador de Cães

Enviado por  Suporte RMC Brothers em  11 de Junho de 2013

Realizamos uma entrevista recheada com dicas e tirando algumas dúvidas quanto ao adestramento de cães com o adestrador Paulo Ivo Doreste, adestrador na empresa Dog Coach, e administrador na página de sucesso Apaixonado por Cães, lá no Facebook.

Carreira

É verdade que o que te fez seguir sua carreira como adestrador foi cães da raça akita?
 
Sim, é verdade. Foi a partir de um Akita Inu mestiço com Husk Siberiano e uma filhote do mesmo com uma Akita pura tigrada. Na época não era adestrador, apenas um amante de animais e principalmente pelos cães em geral. Entrei em contato com inúmeros "adestradores" e quem não falou para eu me desfazer desse filhote, seja abandonando ou mesmo eutanasiando, me cobrou na época um valor muito alto para adestrar. Diziam que era uma "bomba" e que corria risco de vida. O que eu fiz foi estudar e trabalhar essa educação da minha filhote e aos 6 meses obedecia todos os comandos sem eu precisar falar mais que duas vezes. No fim pensei, "se consegui isso com esse filhote então com os outros será fácil." A partir disso comecei a trabalhar com adestramento.
 
Desde que idade você tem afinidade com cães?
 
Sinceramente não me lembro com exatidão mas minha familia, principalmente minha avó materna dizia que um Fila Brasileiro ficava e brincava comigo todo o tempo quando era bem criança, quando ainda estava aprendendo a andar. O que lembro é que sempre gostei e admirei esses animais.
 
Qual o tipo de adestramento mais difícil?
 
Retirar os comportamentos indesejados que foram de alguma forma, consciente ou não, fixados pelo proprietário.
 
Qual raça de cães mais te deu dificuldades para adestrar?
 
 Foi um Chow Chow.
 
Quando os clientes chegam ate você, qual a principal causa deles procurarem um adestrador?
 
Não diria a principal e sim conjunto de causas como pular nas pessoas da residencia ou visitas, roer os bens materiais da residencia, latir muito e ser muito agitado.
 
Você costuma adestrar mais filhotes ou cães adultos?
 
 Costumo trabalhar mais com filhotes e jovens do que com cães adultos.
 
Em algum de seus serviços você já passou pela situação de que o problema não era o cachorro e sim o modo que os donos o tratavam?
 
Sim, isso acontece muito.Teve uma cliente que tive que abandonar o serviço por que em vez de ajudar apenas atrapalhava, não deixava trabalhar.
 
Qual sua opinião sobre adestradores que perdem a paciência em alguns casos e usam a força para corrigir um cão?
 
A força as vezes é necessário. A violência é que não pode acontecer. Infelizmente tem gente, profissional e cliente, que confunde as 2 coisas.
 
Ouvi dizer que para darmos bronca a um cão sempre devemos ir até ele ao invés de chamá-lo até nós. Isso é verdade?
 
A bronca deve ser feito no momento em que o cão faz a coisa errada e não depois, o animal é imediatista. Se a bronca não foi na hora do erro, então esquece. Ir até o animal não é o melhor caminho e sim chamar ele até você. Um líder não vai até o seguidor e sim o contrário.
 
Com que idade devemos começar adestrar um filhote?
 
Eu realmente acredito que o adestramento deve ser feito assim que o cão chegar na residência onde irá viver, não importando a idade no entanto, sabemos que não é essa a realidade, então para responder essa pergunta o melhor momento para ensinar o filhote é dos 3 aos 6 meses. Limites devem ser ensinados o quanto antes. A cadela já faz isso até os 60 dias, idade aproximadamente que o filhote será entregue aos seus futuros donos, depois disso é responsabilidade dos proprietários continuar a ensinar os limites para existir um convívio saudável no seio familiar.
 
Gostaria de comentar algum erro comum que muitos donos de cães cometem?
 
Muito afeto e carinho e nada de limites e disciplina. Um cão disciplinado é um cão educado e um cão educado é um cão feliz e saudável. 
 
É possível um cão tornar-se agressivo ou rebelde por causa de um mau adestramento?
 
Infelizmente isso é possível sim. Por isso a preocupação de buscar um bom profissional, que tenha referencias e uma formação profissional. Não basta apenas buscar o mais barato pois, com toda certeza, isso vai sair muito caro.
 

Você

Quem é o Paulo Ivo como pessoa?
 
Paulo Ivo S.Doreste é escritor, acadêmico de Educação Física, amante inveterado por filmes e livros de ficção histórica, principalmente quando o assunto é Roma Antiga e como profissão optou por fazer aquilo que fosse sua paixão, se tornou adestrador de cães.
 
Quais são seus projetos atuais? 
 
Essa é uma pergunta um pouco complicada, - risos, pois quem me conhece sabe que costumo fazer muita coisa ao mesmo tempo. Enfim, vamos as respostas...
 
No momento estou me solidificando como profissional em adestramento de cães, trabalhando na divulgação e expansão dos serviços da empresa de adestramento de cães que estou fundando junto com a minha sócia, Juliana Vollaro. 
 
Administrando a fã page Apaixonado por Cães, junto a uma grande equipe.
 
Concluindo o ultimo semestre da faculdade de Educação Física, algo que já era para ter feito há muito tempo. 
 
Desenvolvendo 2 livros ligados ao adestramento de cães, sendo que um é focado para ensinar as pessoas a lidarem com seus animais de forma técnica e com uma linguagem mais simples e o outro é um infanto-juvenil que conta a domesticação do lobo pelo "homem".  
 
Procurando uma editora onde possa lançar o meu primeiro romance infanto-juvenil, onde os personagens inspirados em meu sobrinho mais velho e na minha afilhada descobrem, com a proteção de um Akita Inu branco, que a Ilha Grande é mais do que um dos pontos turísticos do Rio de Janeiro.
 
Por enquanto são apenas esses projetos que posso dizer, os demais não tem previsão de inicio então prefiro não dizer mais.
 
Quais são as formas para contato que você possui? Um possível cliente pode estar lendo nesse exato momento essa entrevista, e gostaríamos de deixar claro todas as formas possíveis para contato.
 
A melhor forma para falar comigo seria no email contato@dogcoach.com.br

Ou nos telefones - 021 98167240 ou 021 87370195
 
Como foi a experiência de criar Akitas? 
 
Criar com o intuito de ter filhotes nunca o fiz e sim como animal de companhia. Foi maravilhoso ter um exemplar dessa raça e ter tido oportunidade de lidar também com outros exemplares. Sinceramente não sei se existe uma palavra que possa definir o quanto isso representou em minha vida e nas minhas escolhas. Uma vez pensei em estruturar um canil de akita inu, no entanto, vi que seria impossível vender os filhotes devido ao amor e carinho que tenho por esses cães. Desistir de ser criador e não de ter um como companhia. Pretendo logo ter outro, pois a filhotinha que tive não está mais comigo, infelizmente. 
 

Dicas

Paulo, nossos clientes tem algumas dúvidas frequentes e gostaríamos de tirar isso a limpo em nossa entrevista, para gerar dicas.
 
Quando um filhote chega e se habitua em seu novo lar começa morder as mãos e as pernas dos novos donos, o que fazer nesses casos? Permitir ou começar a cortar esse hábito?
 
Primeiro, antes de repreender deve-se entender por que o cão faz isso. É preciso compreender a causa para então combater a consequência. O filhote costuma morder as mãos e as pernas porque está descobrindo o mundo a volta, como uma criança que se agarra as barras das roupas das mães e tenta conduzir como bem entender ou experimentar coisas novas. Sim, devemos repreender sempre e cortar logo esse hábito. Com firmeza, no inicio o um sono "NÃO!" costuma ser suficiente mesmo para aqueles que são mais teimosos. Aliás, quem deve ser mais teimoso é o dono e nunca o cão, seja filhote ou adulto.
 
Geralmente o que deve ser feito para um cão obedecer o novo dono? É claro, haverá casos específicos que somente um adestrador poderá resolver o caso. 
 
O dono deve estabelecer uma relação de respeito e confiança com o animal. Impor limites de forma clara e com objetivo, dar bronca para reprimir um comportamento não desejável e oferecer afeto e carinho como recompensa a uma ação aceitável, como exemplo ficar tranquilo diante a crianças e a outros cães. 
 
É possível educar o cãozinho sem usar palmadas?
 
Sim, claro que é. A minha Akita foi educada sem eu bater e assim como a Golden que está em minha vida, que foi adotada pela Juliana Vollaro.
 
Se o cão começar a puxar as roupas nos varais, o que fazer?
 
Como falei antes, entendendo a causa o efeito pode ser combatido. Esse é um comportamento mais chato de ser retirado, acredito que muitos colegas irão concordar,  o fato do cão tirar a roupa do varal costuma ser um estimulo de caça, onde há um movimento inesperado e o animal se sente estimulado a pegar. A melhor forma para resolver isso é repreender toda as vezes que ele fizer isso, na hora que acontecer e não depois do acontecido. Como antes o sonoro "Não!" deve resolver. 
 
Quando não conseguir resolver os problemas com essas dicas acima, é fácil entrar em contato com você? ? risos
 
Muitos desses problemas citados e outros que não foram mencionados, podem ser resolvidos com um estimulo correto como brinquedos próprios para os cães na idade certa, uma caminhada diária de no mínimo de 1 hora e uma interação com o próprio dono durante toda a fase de desenvolvimento do animal. Um cão que conhece limites da casa será um animal comportado.
 
Se não conseguirem resolver esses problemas..rsrsrs...A melhor forma para falar comigo seria no email contato@dogcoach.com.br ou nos telefones - 021 98167240 ou 021 87370195 
 
Um grande abraço a todos e sejam sempre apaixonados por seus cães.
Sem Comentários
Deixe um Comentário

Busca

Encontre nos posts

Categorias

Filtre as postagens

Histórico

Selecione abaixo

Facebook

Curta a nossa página

Twitter

Siga @akitabrasil


MicroshipFarmina
#Siga-nos
  • Facebook
  • Youtube
  • Twitter
  • Pinterest

Rodovia Dom Pedro I - Igaratá - São Paulo - Brasil
Fones: +55 (11) 98535-4150 (TIM) / (11) 99520-5131 (VIVO) / Nextel ID: 117*30728
contato@akitainubrasil.com.br