Quem Somos / Artigos

Os Hachikos da vida real

Hachiko vai muito além da figura leal e carismática personificada naquele Akita vermelho ilustrado no filme “Sempre ao seu lado”. Independente da cor ou sexo, Hachi nos mostra o que tem de mais intrínseco e real na raça… A “alma do Akita”..

Todos deveriam ter a oportunidade de ter um Hachi em suas vidas, e lembrem-se, Hachikos, podem ser brancos, vermelhos ou tigrados… Podem ser macho ou fêmea, porém todos são iguais em sua alma. Querem conhecer mais uma história emocionante e real sobre um cão da raça akita?

Leiam, emocionem-se, e aprendam um pouco mais sobre outros Hachikos.

Divirtam-se e até a próxima.
Juliana Cavallaro Moraes.


 

A lenda de Kurai

“…Conta-se que por volta do final da era Togukawa (ano 1800) e após a restauração da era Meiji (que se finalizou no ano 1868) eram poucos os Akitas tigrados.Era comum nesta época conturbada do Império Japonês as pessoas terem cães, foi uma época de muita luta, conflitos, mortes e escassez de tudo, o Akita ou Matagi-Inu era então utilizado para rinha, caça e companhia da família, e a partir dai era necessário pensar em uma raça de guarda, pois a defesa se fazia necessária em tempos tão violentos.

Dai desta época surgiu o desenvolvimento da raça Akita com a conhecemos hoje, uma raça de grande porte e que consegue fazer a função de guarda mesmo sem ser especifico para este fim, bem como de suas cores, é ai que entra a nossa história sobre a cor tigrada.

Da linha de criação dos tigrados da família Benzousama, conta-se que foi reservado um belo macho tigrado para presentear o Shogun e sua família, nascido de uma ninhada de seis filhotes, sendo o mais belo, ativo e negro desta ninhada, para que este macho tivesse destaque nas rinhas ao ser visto e assim trouxesse fama e fortuna ao seu criador. Seu nome era Kurai Go Benzousama.

O Shogun era descendente do clã dos Satake, uma família que dominava aquela época com mãos de ferro e ditava a vida e morte de seus súditos, bem como as leis do país com veemência e força. O Shogun ficou tão feliz com o presente que nomeou Kurai o seu cão principal e ordenou que ele fosse treinado e cuidado como se fosse único.

Dois anos e meio depois Kurai era grande e forte, realmente um belo animal em todo o seu esplendor, já era detentor de muitas vitórias em rinhas e desfiles promovidos pelo império, certa tarde o Shogun e sua esposa passeavam com Kurai próximo as muralhas de seu castelo, e ao se aproximar do canil imperial dois de seus cães de rinha escaparam dos tratadores e partiram em direção ao Shogun e a sua esposa que estava a espera do segundo filho do Shogun.

Aqui há muitas variações, mas a mais relatada é de que a esposa do Shogun ao dar um passo atrás para se defender caiu e ficou a merce dos cães, o Shogun desarmado ficou sem ação, quando Kurai partiu para cima dos dois cães com unhas e dentes na defesa do casal, conta-se que a luta foi feroz e nem os tratadores de Kurai conseguiram apartar os cães ficando bem feridos na tentativa de deter a luta, após muita luta Kurai matou um dos cães um branco enorme e feriu o suficiente um grande vermelho, ficando ele também muito machucado e sangrando, mas tendo cumprido o seu papel e salvo o casal.

O Shogun determinou que Kurai fosse limpo, tratado e medicado, e que tivesse toda atenção dos tratadores até estar totalmente recuperado e ai fosse apresentado na sala do trono do Shogun, conta-se que em um belo domingo de primavera Kurai já recuperado e em todo o seu esplendor com vestimenta de rinha, com detalhes em ouro e pedras foi levado a sala do trono do Shogun seu dono e apresentado a este como um herói.
 
Imensamente feliz com a recuperação de seu cão, o Shogun determinou que daquele dia em diante somente os lordes, ministros, e pessoas de alto escalão de comércio, literatura ou política do Shogunato poderiam ter cães tigrados por acreditar que cães desta cor são especiais e trouxeram-lhe muita sorte em estar vivo, bem como sua esposa e seu segundo filho, passando então o Akita Tigrado a patamar de Cão da Casa do Shogun apenas e dos criadores autorizados por ele…”

OBS: este texto nos foi cedido cordialmente pelo Sr. Roberto B. da Silva, e pode ser lido na íntegra no site http://www.clubedoakita.com.br
Nesta história, “Hachiko”, foi protagonizado por “ Kurai”, que era tigrado, belo e majestoso, e mais uma vez, nos ilustrou a verdadeira alma dos akitas e quando precisou mostrou sua lealdade, garra e amor incondicional.

E se ainda não tem um akita e quer viver uma historia emocionante com um, venha nos conhecer!


Veja também

Filhotes Disponíveis


Nossas Filiais


Hotelaria para Akitas


Blog Yucatán Br

MicroshipFarmina
#Siga-nos
  • Facebook
  • Youtube
  • Twitter
  • Pinterest

Rodovia Dom Pedro I - Igaratá - São Paulo - Brasil
Fones: +55 (11) 98535-4150 (TIM) / (11) 99520-5131 (VIVO) / Nextel ID: 117*30728
contato@akitainubrasil.com.br