Mídia

Entrevista ao Site Petmag.com.br

Olá amigos, coloco a disposição de vocês uma entrevista que dei à Danubia Paraizo, do site www.petmag.com.br.

Abraços,
Leandro M.
 
1. Há quanto tempo é criador de Akitas? Cria outras raças também?

Crio akitas de 1998, quando adquiri minhas duas primeiras matrizes de um canil do Sul do País. Comecei com a ajuda financeira dos meus pais, já que na época tinha apenas 15 anos de idade. Já tentei criar outras raças como Pit Bull´s e Beagles, mas não nos adaptamos com os respectivos temperamentos. Hoje, além dos 15 akitas, temos um casal de Shih Tzus, que eventualmente, tiramos ninhadas.

2. Qual é o nome do canil? Endereço? Tem site?

Nosso canil se chama Yucatán BR, nome dado pelo meu pai, como forma de homenagem à beleza da Península de Yucatán, localizada no México. Nosso site é:www.akitainubrasil.com.br e estamos localizados na cidade de Igaratá, próximo ao Vale do Paraíba, em São Paulo.

3. Qual é a procedência dos cães? Quanto custa um exemplar?
 
Existem, dentro da raça Akita Inu (o Akita Japonês) dois tipos de cães. Um é o tipo Japonês, que tem como características principais a bela tipicidade e a exuberância da pelagem. O outro, foi "apelidado" por tipo Italiano, já que vários cães vieram de um mesmo canil da Itália no final dos anos 90 e inicio de 00, e suas principais características são a força muscular e a excelente estrutura e movimentação. Dentro desse contexto, trabalhamos com ambos os tipos, com o objetivo de criar cães com as melhores características de cada um dos tipos. Ha alguns anos, conhecemos uma criadora de akitas na Espanha que faz um trabalho semelhante ao nosso. Por isso, trouxemos de lá, um novo padreador, para dar continuidade à nossa linha de criação. Este padreador que importamos da Espanha, é filho do Akita vencedor da exposição Mundial em 2009, realizada na Eslováquia.

É um trabalho a longo prazo e nada fácil, mas muito prazeroso.Portanto, trabalhamos com as melhores linhas de sangue trabalhadas no mundo, inclusive as do Japão. Um filhote de qualidade varia entre R$ 1.500,00 à R$ 3.000,00, no Brasil. Os custos de uma criação criteriosa, com alimentação e medicamentos de qualidade, suplementos importados, funcionários, exposições, despesas veterinárias, etc. é bastante alta. Sem falar nas aquisições de novos exemplares, importações, contratação de coberturas (quando solicitamos que um cão de outro canil, cruze com uma de nossas cadelas), tudo isso custa muito caro. E ainda sim, não é possível, nem cobrir as despesas. Por isso, criadores que vendem seus filhotes por valores abaixo desse nível, ou não necessitam vender filhotes para ajudar nas despesas do canil, ou não trabalham com os melhores produtos do mercado.


4. Como é o comportamento dos Akitas? É tranquilo, espoleta, reservado?

O Akita é um cão delicioso! (Risos). Enquanto filhote, ele tem bastante energia pra gastar e por sua conhecida teimosia pode haver alguns problemas de convivência. Por isso recomendamos uma educação amorosa, porém firme. Depois da maturidade atingida (cerca de 18 - 24 meses de idade) se torna um cão extremamente amoroso e calmo. É um cão companheiro, mas sem exageros. Não exige carinho o tempo inteiro, mas gosta da presença dos seus “humanos“. Com estranhos, o padrão oficial da raça diz que ele deve se manter calmo e receptivo, porém na nossa experiência pessoal, observamos que sempre ficam alertas a qualquer atitude que pode colocar em risco a sua família. Estão sempre dispostos a nos proteger. Além disso, o akita adulto é um cão semi-sedentário. Não necessita de muitos exercícios, nem de grandes áreas para viver.

5. É indicado para qual tipo de dono? Casais, crianças, solteiros, idosos?

O akita é um cão para pessoas de qualquer idade (lembrando que é um cão de grande porte e bastante forte, então, precisa se tomar cuidado para se evitar acidentes), desde que, saibam lidar com cães de forte temperamento. A teimosia, é um dos principais fatores que fazem do akita, um desafio seus proprietários. É necessária uma boa educação, desde bebê.

6. Quanto tempo ele vive? Precisa de cuidados especiais com a saúde e alimentação?

A média de vida do akita é 12 anos, porém já soube de casos de akitas que viveram até 18 anos. Sempre recomendamos que os cães comam uma ração super premiun, já que elas suprem todas as necessidades nutricionais dos cães, desde o nascimento até a sua velhice. Visitas regulares à um bom Médico Veterinário, é necessário para check-ups de prevenção. As doenças mais comuns do akita são a Adenite Sebácea, Dermatite Alérgica à Picada de Insetos (pulgas, carrapatos, mosquitos, formigas, etc.), Síndrome de Vogt-Harada e disfunções hormonais (Hipo ou Hipertiroidismo).

7. Ele é muito ciumento? Barulhento? Sociável?

Sim, o Akita é um cão ciumento, possessivo e territorialista! Porém vive muito bem em casais, mas não suporta cães do mesmo sexo. E nem deveria, já que em parte da sua história, foi utilizado como cão de rinha. Por isso, afirmo que, akitas do mesmo sexo, que não sejam castrados e convivem juntos são cães que não tem o temperamento correto da raça. Independente da liderança que seus proprietários exerçam sobre eles. Além disso, são extremamente silenciosos. Os akitas só latem quando realmente tem alguma situação estranha, de potencial perigo. Também não são muito de uivar, mas quando estão felizes, eles emitem alguns sons engraçados, que só quem tem um akita sabe como é! O Famoso WWWoooooooooooooooooWWWWWWWWWWWWW!!

8. Porque optou pela criação de Akitas?
 
Desde criança sou apaixonado por animais. Essa paixão é hereditária, já que meu avô foi um grande criador de Canários da raça Roller. Eu sempre gostei de cães, mas morando em apartamento, sempre foi difícil convencer meus pais que era possível.

Quando eu conheci o akita, foi paixão a primeira vista, apesar do meu primeiro contato com a raça ter sido com cães mestiços entre Japoneses e Americanos. Depois que soube da existência da raça, fui na internet procurar informações, que ainda eram bem poucas.

Conheci criadores em SP, PR e RS, e decidi, junto dos meus pais, a entrar nesta batalha. Hoje, eu e minha esposa Juliana Cavallaro, trabalhamos com aprimoramento genético, buscando o melhor dessa tão amada raça em questões de saúde, temperamento e beleza. Quem um dia, conhece a lealdade de um akita, dificilmente trocará de raça. Muito obrigado pela oportunidade
.
 

Leandro M. de Souza
Canil Yucatán BR


 

Veja também

Filhotes Disponíveis


Blog Yucatán BR

MicroshipFarmina
#Siga-nos
  • Facebook
  • Youtube
  • Twitter
  • Pinterest

Rodovia Dom Pedro I - Igaratá - São Paulo - Brasil
Fones: +55 (11) 98535-4150 (TIM) / (11) 99520-5131 (VIVO) / Nextel ID: 117*30728
contato@akitainubrasil.com.br